Desenhos + photos / DOODLES + PHOTOS

Desenhos que vêm de dentro
sobre imagens da minha história pessoal.

Doodles that emerge from within
on pictures of my own personal history.

Álbuns de Família
[ FAMILY ALBUNS ]

Festa na Lage
da série: ÁLBUNS DE FAMÍLIA
[Rio de Janeiro, Brasil. Foto de 2017]

Iguaba
da série: ÁLBUNS DE FAMÍLIA
[Iguaba Grande, Brasil. Foto de 1990]

Carnaval
da série: ÁLBUNS DE FAMÍLIA
[Rio de Janeiro, Brasil. Foto de 2018]

Diários de Viagem
[ TRAVEL DIARIES ]

O Jardim Medicinal (Amor Perfeito)
da série: DIÁRIOS DE VIAGEM
[Finlândia. Foto de 2016]

O Jardim Medicinal
da série: DIÁRIOS DE VIAGEM
[Finlândia. Foto de 2016]

Lago Sondorso
da série: DIÁRIOS DE VIAGEM
[Viborg, Dinamarca. Foto de 2018]

CONEXÃO INTERIOR

Fogo Sagrado
da série: CONEXÃO INTERIOR
(Rio de Janeiro, Brasil. Foto de 2013)

Aula de Ballet
da série: CONEXÃO INTERIOR
[Rio de Janeiro, Brasil. Foto de 2016)

Nesta série, trabalho com elementos que brotam das regiões da psique e passam a habitar o mundo concreto, ao serem rabiscados por automatismo.

São desenhos que vibram… porque através do minha produção visual exponho de modo poeticamente codificado meus conhecimentos no campo das frequências vibratórias.

Do turbilhão de imagens que geramos e trocamos cotidianamente pelo celular, elejo fotos da minha história pessoal que me despertam determinados estados de espírito e as combino aos desenhos e rabiscos – também gerados por mim aos turbilhões. Nos trabalhos, esses elementos funcionam como equivalentes visuais poéticos para processos energéticos e coisas que não dizem respeito à terceira dimensão. Num sentido narrativo, eles são como uma comitiva de forças sutis que viajam junto e fazem-se presentes nas diversas situações da vida.

Minha produção artística é permeada por movimentos de profunda conexão interior e pelas viagens que realizo como artista residente – a fim de me colocar em contato com certos ambientes – senti-los com os olhos físicos e também com os sentidos internos. Esta série de intervenções digitais funciona, portanto, como uma espécie de diário virtual: um feed que vou alimentando com estórias (‘stories’) que se passam numa camada sutil, paralelamente aos movimentos concretos da vida. Deste modo, os trabalhos ilustram minha movimentação poética pela vida, através da qual vou deixando marcos sutis da minha energia por onde passo.